Grimshaw cria protótipo residencial para enfrentar crise habitacional na Austrália


The Peak. Imagem Cortesia de Grimshaw Architects

The Peak. Imagem Cortesia de Grimshaw Architects

Grimshaw Architects projetou uma pequena casa pré-fabricada para lidar com a crise imobiliária da Austrália. Criado para arrecadar dinheiro para a organização sem fins lucrativos Kids Under Cover e apoiar jovens sem-teto, o projeto The Peak oferece uma opção acessível para os jovens que não conseguem se encaixar no mercado imobiliário das cidades australianas. Projetado para sair completamente da rede ou integrar-se à infraestrutura da cidade, o projeto foi criado em torno da mobília IKEA em um volume de pé direito duplo. Todos os lucros do The Peak serão revertidos para o Kids Under Cover em Melbourne e no estado de Victoria.


The Peak. Imagem Cortesia de Grimshaw Architects

The Peak. Imagem Cortesia de Grimshaw Architects

A pequena casa de 35 metros quadrados foi construída para acomodar uma cama queen-size, cozinha, banheiro e sala de estar. Começando com US $ 110.000, o projeto pode ser totalmente construído com até US $ 150.000. As casas são vendidas pela Nestd, a filial comercial da Kids Under Cover. O projeto aspirava ser uma oferta diferente do movimento de micro-casas usual, construído para apoiar a concepção de uma moradia de alta qualidade que também é acessível. Grimshaw se envolveu pela primeira vez com o Kids Under Cover em 2017, após vencer o Cubby House Competition.


The Peak. Imagem Cortesia de Grimshaw Architects

The Peak. Imagem Cortesia de Grimshaw Architects

Essa pequena casa foi criada usando madeira laminada em torno das dimensões dos módulos IKEA. A estrutura apresenta piso elevado para conferindo espaço para os sistemas hidrossanitários, elétricos e de construção do projeto, com a opção de acomodar um banheiro seco também. Concebido para que os proprietários possam personalizar o seu espaço, o projeto mantém o preço baixo, oferecendo uma gama de diferentes configurações. O protótipo foi construído como uma estrutura independente ou como uma edificação que pode ser combinada em uma vizinhança de pequenas estruturas.

A iniciativa parte de um movimento maior em direção aos micro-espaços. Buscando lidar com a escassez de moradias, o The Peak é o primeiro protótipo na tentativa de Grimshaw de abordar a acessibilidade e a densidade habitacional. O escritório espera continuar explorando micro-construções residenciais para tratar de questões maiores, como a crise imobiliária.

Powered by WPeMatico

Zaha Hadid Architects projeta uma escultura publicitária de aço em Londres


Cortesia de JCDecaux

Cortesia de JCDecaux

O escritório Zaha Hadid Architects divulgou imagens de seu mais recente projeto, um outdoor escultural em Kensington, Londres. O projeto, realizado a partir de uma colaboração entre Zaha Hadid e seu sócio Patrik Schumacher, marca a primeira incursão direta do escritório no campo da publicidade.

Projetado para a gigante da publicidade JCDecaux, o outdoor é composto por uma tela digital incorporada dentro de uma dupla fita de aço inoxidável. A tela, de 26 metros de largura e seis metros de altura, apresenta uma geometria curva para proporcionar melhor visibilidade da rua.


Cortesia de JCDecaux

Cortesia de JCDecaux

Os pedestres percebem a estrutura como uma obra de arte pública, e o projeto lumínico garante tanto a iluminação da estrutura quanto do caminho. 

“Tanto um gesto cívico quanto um meio promocional, o projeto entrelaçado de fitas expressa o dinamismo dos movimentos de pedestres e veículos que se cruzam neste importante ponto de Londres”, explicou Melodie Leung, do escritório ZHA. 


Cortesia de JCDecaux

Cortesia de JCDecaux

O projeto é também inédito para a JCDecaux, que disse que “será fascinante ver como as marcas respondem a essa tela digital escultural. Esta foi uma colaboração única com a JCDecaux para desenvolver novas possibilidades para plataformas de mídia; reimaginar o outdoor como arte pública.”


Cortesia de JCDecaux

Cortesia de JCDecaux

<

p class=”wpematico_credit”>Powered by WPeMatico

Residência Bosque / Besonias Almeida Arquitectos


© Federico Kulekdjian

© Federico Kulekdjian
  • Colaboradores: Micaela Salibe, Hernán de Almeida
  • Superfície Do Terreno: 1300 m2

© Federico Kulekdjian

© Federico Kulekdjian

O  lugar 

Costa  Esmeralda  é um empreendimento privado sobre as dunas da costa de Buenos Aires, a 390 km da capital. Trata-se de uma urbanização recente com reflorestamento de acácias e pinheiros marítimos, além de algumas partes com bosques consolidados. O terreno, com uma extensa fachada frontal de 45 metros, pertence a esse último setor de maneira que a casa deveria incorporar essa paisagem privilegiada e preservar a intimidade da vida diária em relação à rua. Deveriam ser considerados também os fatos de que a duna possui uma inclinação de quase dois metros e que, apesar do entorno possuir uma densa arborização, o terreno conta com poucas espécies. 


© Federico Kulekdjian

© Federico Kulekdjian

A encomenda

O desejo era uma casa de não mais que 150 m2, com uma proposta estético-construtiva semelhante às outras residências construídas na região pelo mesmo escritório, valorizadas de acordo com os princípios relacionados à sua riqueza espacial e baixa manutenção requerida. Deveria ser um lugar generoso para encontros, uma cozinha visualmente conectada, dois dormitórios (um com banheiro privativo) e um espaço integrado para ser usado como sala de áudio e vídeo e, eventualmente, como dormitório de hóspedes. Deveria também ter uma churrasqueira e terraço para possível expansão.


© Federico Kulekdjian

© Federico Kulekdjian

A proposta

Decidiu-se, então, que os diferentes usos seriam acomodados naturalmente no declive do terreno, distribuídos em três volumes que simplificariam o procedimento. Estes volumes são escalonados com uma diferença de 45 cm entre eles, criando pequenos pátios que incorporam parte da paisagem. Essa primeira decisão desencadeou sucessivas operações: a primeira foi a rotação da planta em relação aos lados do terreno para coincidir com a sua inclinação natural. A partir daí, criou-se o alinhamento do eixo principal da residência na direção norte-sul e, como conseqüência desta, a necessidade de resolver o projeto com fachadas bem diferenciadas: aquela orientada ao leste, voltada para a rua, com muito aberturas controladas, sendo que a outra, a oeste, possui grandes aberturas protegidas pela vegetação. O extremo norte foi projetado completamente aberto culminando no espaço comum que possui uma grande varanda semi-coberta protegida das vistas da rua por vegetação nativa e com vistas distantes de grande valor cênico.


© Federico Kulekdjian

© Federico Kulekdjian

A organização funcional

Projetou-se a entrada da residência no centro da planta, ou seja, no ponto médio da inclinação e no mesmo nível da sala de estar-jantar-cozinha e da expansão ao ar livre. A partir desse espaço, ao ascender a escada de inclinação suave, encontra-se a área mais reservada dos dormitórios ou, no sentido contrário, ao descer, está a área de estar que contempla a paisagem em frente à lareira. Os pátio incorporam luz, transparências, reflexos e vegetação aos ambientes. 


© Federico Kulekdjian

© Federico Kulekdjian

Planta

Planta

© Federico Kulekdjian

© Federico Kulekdjian

A construção

Dois únicos materiais: concreto e vidro, foram utilizados para resolver a integração com a paisagem e responder aos requisitos formais, estruturais, funcionais, de acabamento e de manutenção. A solução estrutural adotada foi cobrir cada volume com uma laje que se apoia em vigas invertidas que são entrelaçadas ao longo de toda a residência. Vigas e lajes são prolongadas em importantes balanços. As coberturas são projetadas como terraços verdes para melhorar o isolamento térmico já que recebe sol durante grande parte do dia. As poucas divisórias interiores de tijolos ocos são rebocadas e pintadas. O piso é feito de cimento alisado por meio de chapas de alumínio. As aberturas são de alumínio anodizado cor bronze escuro. O sistema de calefação, já que não existe gás natural na região, resolveu-se com um sistema de piso radiante elétrico. 


© Federico Kulekdjian

© Federico Kulekdjian

Corte 1

Corte 1

© Federico Kulekdjian

© Federico Kulekdjian

Mobiliário 

Com exceção das camas, poltronas e cadeiras, o restante dos equipamentos dessa moradia foram realizados em concreto. 


© Federico Kulekdjian

© Federico Kulekdjian

<

p class=”wpematico_credit”>Powered by WPeMatico

Facebook confira nossa página !Acesso Imediato!