ETH Zurich e Zaha Hadid Architects criam pavilhão de concreto que pode ser transportado em uma mala


© Philippe Block via ZHA

© Philippe Block via ZHA

O ETH Zurich, em colaboração com o Zaha Hadid Architects Computation and Design Group (ZHCODE) e a Architecture Extrapolated (R-Ex), acabam de apresentar a mais nova tecnologia para estruturas de concreto, uma fôrma em malha tridimensional que serve como elemento de modelagem para estruturas curvas de concreto.

O protótipo chamado de “KnitCandela”, é o primeiro projeto desenvolvido com a aplicação desta nova tecnologia em escala 1:1, uma estrutura de concreto de cinco toneladas em exposição no Museo Universitário de Arte Contemporânea da Cidade do México.


© Juan Pablo Allegre via ZHA

© Juan Pablo Allegre via ZHA

Como parte da primeira exposição da ZHA na América Latina, o “KnitCandela” é uma homenagem ao arquiteto e engenheiro espanhol-mexicano Felix Candela, re-imaginando o legado de suas inovadoras estruturas de concreto através de uma nova e arrojada tecnologia de fôrmas. Com um tempo de fabricação de 36 horas, este sistema de cofragem maleável permite a concretagem de superfícies de concreto das mais variadas formas curvas e angulares, sem a necessidade de formas rígidas.


© Leo Bieling via ZHA

© Leo Bieling via ZHA

A trama de tecido utilizada na KnitCandela foi desenvolvido na ETH Zurich e transportada da Suíça para o México em duas pequenas malas, totalizando 350 quilômetros de fio e pesando apenas 25 quilos. As esbeltas conchas de concreto curvo duplo do pavilhão, portanto, pesam cinco toneladas, apesar de sua superfície somar mais de 50 metros quadrados.


© Juan Pablo Allegre via ZHA

© Juan Pablo Allegre via ZHA

O pavilhão foi concretado utilizando formas têxteis de camada dupla, compostas por quatro longas tiras. A camada inferior dá forma ao forro, adotando um padrão colorido, enquanto as camadas superiores contém “compartimentos para apoiar os cabos do sistema de cofragem e bolsões que podem ser inflados, criando espaços ocos que ajudam a economizar materiais e reduzir o peso total da estrutura.”


© Lex Reiter via ETH Zurich

© Lex Reiter via ETH Zurich

O interior têxtil, macio e colorido, contrasta fortemente com a rigidez exterior da concha do KnitCandela. O padrão da malha têxtil expressa o processo de fabricação e a simetria radial da forma. Esta contraposição visível entre a materialidade do interior e do exterior, potencializa a experiência espacial dos visitantes e a dramaticidade das curvas do pavilhão.
-Zaha Hadid Architects


© Maria Verhulst via ETH Zurich

© Maria Verhulst via ETH Zurich

As notícias do revolucionário sistema de concretagem segue o anúncio apresentado no início do ano em que a ETH Zurich construiu o primeiro projeto arquitetônico em escala real usando uma impressora 3D de areia. 2018 também foi o ano em que a universidade utilizou robôs para construir uma casa de madeira de três pavimentos.

  </div>

Via: Zaha Hadid Architects / ETH Zurich

Powered by WPeMatico

Casa Miraie Lext / Kengo Kuma & Associates


© Kawasumi Kobayashi Kenji Photograph Office

© Kawasumi Kobayashi Kenji Photograph Office

© Kawasumi Kobayashi Kenji Photograph Office

© Kawasumi Kobayashi Kenji Photograph Office

Descrição enviada pela equipe de projeto. Projetamos um salão de banquetes no centro de Nagoya-shi, coberto por um grande telhado que promove uma atmosfera calorosa e comunal.


© Kawasumi Kobayashi Kenji Photograph Office

© Kawasumi Kobayashi Kenji Photograph Office

Não queríamos um edifício como uma caixa fechada, então colocamos toda a estrutura sob um telhado inclinado para expressar o espaço como uma floresta.


© Kawasumi Kobayashi Kenji Photograph Office

© Kawasumi Kobayashi Kenji Photograph Office

Ao juntar pedaços longos de cedro e larício, adicionamos uma variação rítmica ao teto e à parede. O espaço foi ainda mais animado pela luz zenital que penetrava o espaço.


© Kawasumi Kobayashi Kenji Photograph Office

© Kawasumi Kobayashi Kenji Photograph Office

<

p class=”wpematico_credit”>Powered by WPeMatico

Diller Scofidio + Renfro e O’Donnell + Tuomey divulgam projetos para o museu V&A em Londres


V&A East Museum. Imagem Cortesia de O'Donnell + Tuomey

V&A East Museum. Imagem Cortesia de O’Donnell + Tuomey

O Victoria & Albert de Londres divulgou novas imagens e informações sobre o novo V&A East, um museu concebido pela O’Donnell + Tuomey além do centro de pesquisa projetado pela Diller Scofidio + Renfro. Localizados no Queen Elizabeth Olympic Park, em Londres, os dois edifícios serão construídos junto ao complexo Here East e ao Stratford Waterfront. Os responsáveis pelo V&A afirmaram que o novo museu abrigará outras duas galerias expositivas para a vasta coleção de uma das maiores instituições do Reino Unido, enquanto o centro de pesquisa foi concebido para tornar-se o mais novo modelo de armazenamento de coleções e exposição de acervos.


V&A East Museum. Imagem Cortesia de O'Donnell + Tuomey

V&A East Museum. Imagem Cortesia de O’Donnell + Tuomey

V&A East Museum. Imagem Cortesia de O'Donnell + Tuomey

V&A East Museum. Imagem Cortesia de O’Donnell + Tuomey

Integrando o distrito cultural de Olympicopolis, um projeto de mais de um bilhão de dólares, o museu concebido pela O’Donnell + Tuomey se apresenta com uma estrutura angular multifacetada contando ainda com grandes aberturas triangulares. Sheila O’Donnell e John Tuomey, fundadores da O’Donnell + Tuomey, disseram que o projeto do museu será como “um pavilhão autônomo, intimamente conectado a seu entorno, sua forma facetada se esparrama pelo terreno, proporcionando conexões e acessos por todos os seus lados. Internamente, o espaço do museu se desenrola em uma seqüência de múltiplos níveis e espaços expositivos, conectados por escadas escultóricas e enormes elevadores, mesclando as galerias de arte com os espaços públicos de livre acesso”.


V&A East Research Center. Imagem Cortesia de Diller Scofidio + Renfro

V&A East Research Center. Imagem Cortesia de Diller Scofidio + Renfro

V&A East Research Center. Imagem Cortesia de Diller Scofidio + Renfro

V&A East Research Center. Imagem Cortesia de Diller Scofidio + Renfro

Muito próximo ao museu, o centro de pesquisas desenvolvido pela Diller Scofidio + Renfro abrigará um acervo de mais de 250 mil objetos de moda, tecidos, escultura, móveis, pintura, cerâmica, vidro, design, arquitetura e também as coleções digitais do V&A. A DS + R concebeu o edifício do centro de pesquisa como uma estrutura vertical. Elizabeth Diller, uma das responsáveis pelo projeto, falou sobre a importância do centro de pesquisa: “estamos ansiosos para ver e experimentar o tradicional museu V&A neste novo modelo de armazenamento e exposição no Here East. Concebido de dentro para fora, o V&A East será uma espécie de “gabinete de curiosidades” – uma amostragem tridimensional da vasta coleção de artefatos da instituição, animados com diversos espaços para pesquisa, estudo, oficinas e espaços de apoio”.


V&A East Research Center. Imagem Cortesia de Diller Scofidio + Renfro

V&A East Research Center. Imagem Cortesia de Diller Scofidio + Renfro

Os dois novos destinos do V&A estarão abertos às famílias, aos estudantes, artistas e designers, aos turistas, visitantes, entusiastas e transeuntes curiosos. O bairro no leste de Londres já está em pleno uso, com uma ampla programação de eventos, colaborações e atividades desenvolvidas em conjunto entre organizações locais e pessoas de todo o distrito de Olympicopolis.

News via V&A Museum

Powered by WPeMatico

Facebook confira nossa página !Acesso Imediato!